|

OSBM e o regente Vantoil de Sousa / Foto: André Sodré

| Orquestra Sinfônica de Barra Mansa abre temporada 2017

13/03/2017 - Por Luciana Medeiros

Criador do projeto Música nas Escolas e regente da Orquestra, Vantoil de Souza traduz, com orgulho, os números da iniciativa que atende a 100% dos jovens da região e cria plateias

 

Nessa terça (14), quando o regente Vantoil de Souza levantar a batuta à frente da Orquestra Sinfônica de Barra Mansa, na Igreja Matriz da cidade, começa a 14ª temporada de concertos do Projeto Música nas Escolas. Nesse dia, tocam Brahms (Abertura do Festival Acadêmico- Op. 80), Tchaikovsky (Sinfonia nº 1 – “Sonho de Inverno” – Op. 13) e Rachmaninoff (Concerto nº 2 para Piano – Op. 18), com a pianista convidada Patrícia Glatzl.

Consolidada como exemplo de sucesso na educação musical, a iniciativa tem números extraordinários – mais de 20 mil crianças e jovens e 100% das escolas da região estão cobertas pelo projeto. A Orquestra , que tem 86 músicos, é “o principal instrumento de formação do projeto”, conta Vantoil.

– Mas nenhum dos integrantes é somente músico. Hoje, 85% dos integrantes do grupo sinfônico são ex-alunos do projeto que já atuam como professores, além dos monitores e alunos avançados.

Vantoil tem orgulho desse fato, e desfila outras vitórias do Projeto – como a solidez institucional, por exemplo. Música nas Escolas, diz ele, está sempre “no programa de governo dos candidatos à Prefeitura”.

– O que nos sustenta é o relacionamento com a comunidade, que valoriza tremendamente essa iniciativa. A maioria das escolas daqui está na periferia: 87%. E essa atividade impacta positivamente na educação das crianças. As famílias sabem que os meninos saem da ociosidade, da rua; isso se traduz em redução da violência, do índice de internação de menores infratores.

Um adolescente atendido pelo projeto, garante ele, custa cerca de R$ 20 por mês à Prefeitura de Barra Mansa. Já um adolescente interno sai por R$ 4 mil ao mês para os cofres públicos. Então, por que essa conta não é suficiente para espalhar iniciativas como essa pelo Brasil todo?

– A educação para as artes tem que ser vista como uma solução de médio e longo prazos, e os políticos, em geral, olham só para o imediato – reforça Vantoil. – Muitos preferem colocar um asfalto de má qualidade do que investir no verdadeiro cimento que é a formação do jovem. Mais do que cultural ou educacional, é uma iniciativa social.

O Projeto Música nas Escolas criou sua solidez na região com o processo escolar, reforçado pelas turnês, pelos dois concertos mensais na cidade – “o primeiro, em 2003, tinha 60 pessoas; os mais recentes, 800 espectadores!” – e ainda as parcerias com a faculdade local e a pós-graduação da Escola de Música da UFRJ. A Orquestra tem uma agenda no circuito carioca: quatro concertos na Sala Cecilia Meireles em 2017, incluindo a 4ª Sinfonia de Mahler e a 4ª de Schumann – essa, com a regência de Daniel Guedes.

– E a formação de público para a música, que é quase incalculável – analisa o regente. – Na verdade, além de dar referências para a apreciação musical, tudo isso é uma criação de parâmetros, de consciência crítica que vai além da performance: faz crescer como pessoas.

Patricia Glatzl / Divulgação

A solista da noite de abertura, Patricia Glatzl, é um jovem talento, aluna de Myrian Dauelsberg. A produtora e professora, aliás, tem um papel importante na história do projeto.

– Myrian teve a coragem de escalar a nossa Orquestra de Barra para acompanhar balés complexos, a música para o Bolshoi, o Kirov, o Scala.

Mantido pela Prefeitura do Município de Barra Mansa, o projeto tem ainda patrocínios da Nova Dutra e da indústria francesa Saint Gobain. A Orquestra grava, esse ano, um disco com o clarinetista Cristiano Alves. Ainda não tem CD ou DVD.

– Mas é um projeto que está no horizonte – assegura Vantoil.

 

Serviço:

Concerto de Abertura da Temporada 2017 –  14 de março (terça-feira), 20 horas

Igreja Matriz de São Sebastião, Barra Mansa

Regência: Vantoil de Souza

Solista: Patrícia Glatzl, piano

Programa: Abertura do Festival Acadêmico – Op. 80 – Brahms / Concerto nº 2 para Piano – Op. 18 – Rachmaninoff / Sinfonia nº 1  – “Sonho de Inverno” – Op. 13 – Tchaikovsky