|

Theatro Municipal: temporada anunciada / Foto: Divulgação

| Divulgada temporada 2017, em meio a troca de comando da casa

22/02/2017 - Por Equipe Tutti

Os primeiros seis meses do ano reúnem duas óperas, um balé e cinco concertos mas caberá à nova direção, que terá Milton Gonçalves como presidente, levar adiante a programação. O Theatro está ligado à administração estadual

O Diretor Artístico do Theatro Municipal do Rio, André Cardoso, divulgou na noite desta quarta-feira (22) a temporada da casa planejada para o primeiro semestre de 2017. Assinada pelo próprio Cardoso, a programação lírica traz  Jenůfa, de Leoš Janáček – montagem originalmente agendada para 2016 e adiada por conta da crise do Estado – em coprodução com a Companhia Ópera Livre, e Um Baile de Máscaras, de Giuseppe Verdi.

Para o balé está agendado O Corsário, na versão originalmente criada em 1998 para o American Ballet Theatre pela coreógrafa Anna-Marie Holmes, com cenários e figurinos do Ballet do Teatro Sodre de Montevidéu. O título será apresentado pela primeira vez em versão completa pelo Municipal. Na área orquestral, a série Villa-Lobos 130 Anos inaugura parceria entre o Theatro Municipal e outras orquestras cariocas, com programas voltados para o compositor brasileiro.

O documento divulgado pelo diretor artístico inclui ainda espetáculos da Companhia de Ópera Bidu Sayão e uma montagem comemorativa dos 90 anos da Escola de Dança Maria Olenewa.

Com concepção e direção cênica de André Heller-Lopes, e direção musical e regência de Marcelo de Jesus, Jenufa, com estreia prevista para 2 de abril e um total de 4 récitas. tem no elenco Gabriella Pace, Eliane Coelho, Eric Herrero, Ivan Jorgensen,Vinícius Atique e Carolina Faria. Um Baile de Máscaras, com direção de cena de Julianna Santos e direção musical e regência do maestro Tobias Volkman, conta com as vozes de Ricardo Tamura, Ângela Marambio, Ana Lúcia Benedetti,  Leonardo Páscoa, Dafne Boms, Manuel Álvares e Daniel Soren. A estreia está agendada para 30 de abril, com suas quatro apresentações entrando pelo mês de maio. Já O Corsário, dançado pelo balé da casa, está programado com oito récitas, com início em 8 de junho.

Para a Orquestra, há um concerto com o pianista e diretor da Sala Cecília Meireles, Jean-Louis Steuerman como solista  e Neil Thomson como regente em programa com obras de Sibelius e Rachmaninoff, em 20 de maio.  Já a Série Villa-Lobos 130 anos reúne um total de 4 concertos sendo o de abertura, em 4 de junho, com a Orquestra Cesgranrio sob a batuta de Éder Paolozzi.

Mudança

Com a mudança de comando no Theatro Municipal, conforme adiantado nesta quarta pela Coluna de Ancelmo Gois, de O Globo,  o ator Milton Gonçalves assumirá a presidência do Municipal. Ainda segundo a coluna, o Secretário de Cultura, André Lazaroni, pretende popularizar a casa. Caberá, portanto, à nova gestão endossar ou não a temporada anunciada.

No sua página do Facebook, o atual presidente João Guilherme Ripper fez uma nota, em que agradece à equipe e enumera as montagens dos 18 meses de gestão . “Juntos, cumprimos a missão de manter o TMRJ em funcionamento na pior crise financeira do Governo do Estado do Rio de Janeiro, produzindo doze títulos de ópera, seis balés e diversos concertos. Criamos a Academia de Ópera Bidu Sayão e reformulamos a Escola de Dança Maria Olenewa, além de realizar vários projetos sócio-educativos e de formação plateia. Deixamos como legado a programação 2017 pronta, que inclui as óperas Jenufa, de Janacek, e Un Ballo in Maschera, de Verdi, além da estreia carioca do balé O Corsário, apenas no primeiro semestre. Faço votos de que nosso querido Theatro Municipal resista a esses ventos populistas e possa continuar no trilho de sua verdadeira vocação”.