|

| Criado no Rio Fórum em defesa da música de concerto, que lança manifesto

28/05/2017 - Por Equipe Tutti

Iniciativa da Academia Brasileira de Música dá o primeiro passo para uma ação conjunta de instituições e associações na valorização da atividade artística na música clássica

 

Na última terça-feira, representantes de 13 instituições, associações ou comissões ligadas a entidades da música de concerto e da ópera se reuniram na sede da Academia Brasileira de Música, numa convocação da entidade. A reunião tinha um propósito: a criação de um Fórum Brasileiro de Musica de Concerto e a elaboração de um manifesto que significasse uma chamada de ordem e uma tomada de posição em prol da música [íntegra do texto abaixo].

– Queremos chamar a atenção da sociedade para a grande crise pela qual passa a música de concerto no país, em especial no Rio de Janeiro – explica o presidente da ABM, André Cardoso. – Visa também unir o setor para estabelecer um plano de ação para apoiar as instituições em crise e desenvolver a música de concerto, ampliando seu campo de atuação, sua sustentabilidade e visibilidade.

Felipe Prazeres, regente assistente da Orquestra Petrobras Sinfônica e à frente da Johann Sebastian Rio, ressalta a importância do manifesto “para alertar e convencer de uma vez por todas nossos governantes que o apoio às artes é fundamental para o progresso de uma nação”. Ele continua:

– A música traz alegria para as pessoas, as torna melhores e a manutenção das orquestras é condição sine qua non para isso. A orquestra Johann Sebastian Rio apoia a causa e fará de tudo para trazer ares novos para nossa classe, tão massacrada ultimamente.

Ricardo Rocha, regente e diretor da Companhia Bachiana Brasileira, ressalta ainda que a música de concerto precisa de uma representação exclusiva de seus interesses. Com larga experiência no Fórum Nacional de Música

– Participei do FNM por sete anos, nos três últimos como membro da Coordenação do Fórum, e como único representante da música de concerto. Minha esperança é a de que este Fórum da Música de Concerto preencha uma lacuna na vida musical brasileira. Esse movimento iniciado pela ABM levanta questões diferentes das que mobilizam nossa rica e feliz música popular décadas à nossa frente em todos os sentidos, nas áreas de regulamentação, convênios, exportação, direitos, comercialização, produção, difusão em mídias, leis de incentivo e muito mais.

O Fórum está no Facebook. Abaixo, a íntegra do documento:

FÓRUM BRASILEIRO DA MÚSICA DE CONCERTO

MANIFESTO

Nos últimos meses o meio musical brasileiro assistiu estarrecido a um verdadeiro desmonte de instituições e equipamentos culturais dedicados à música de concerto, ópera e balé. Presenciamos a extinção de conjuntos como a Camerata Aberta, a Banda Sinfônica do Estado de São Paulo e a Orquestra Sinfônica de São José dos Campos (SP); a paralisação das atividades dos corpos artísticos do Teatro Guaíra (PR); ao cancelamento de eventos como o 38º Curso Internacional de Verão de Brasília e a 35a Oficina de Música de Curitiba, a drástica e generalizada redução dos orçamentos de custeio, que afetaram, dentre outros, o Theatro São Pedro (SP), o Festival Amazonas de Ópera e a Bienal de Música Brasileira Contemporânea. Na capital da República, segue fechado e inativo o Teatro Nacional Cláudio Santoro. Por todo o Brasil conjuntos sinfônicos e instituições musicais lutam para viabilizar suas temporadas com os recursos disponíveis.

A crise no Rio de Janeiro, estado que enfrenta as maiores dificuldades dentre os entes federativos, é ainda mais dramática com a paralisação das atividades da Orquestra Sinfônica Brasileira e parcelamento ou atraso dos vencimentos dos servidores da Fundação Teatro Municipal, afetando profissionais que lutam para receber seus salários, sacrificando suas famílias e carreiras. Ela atinge tanto instituições geridas e apoiadas diretamente pelo Estado quanto aquelas administradas por organizações sociais. Não há modelo que funcione sem uma Política Cultural séria, com planejamento e objetivos definidos, de longo prazo, e gestores públicos probos e comprometidos em garantir sua execução e sustentabilidade.

A situação atual trará consequências ainda mais perversas ao frustrar os sonhos e esperanças de milhares de jovens que se dedicam à música nos projetos sociais, conservatórios, escolas e universidades, mas que não vislumbram hoje perspectivas de inserção profissional. Urge que nos mobilizemos para salvaguardar um patrimônio artístico e cultural que é de todos os brasileiros, que foi construído no decorrer de nossa história e contribui para o próprio processo civilizatório do país. Não podemos permitir que a atual crise apague o legado das gerações passadas, frustre os sonhos dos jovens e seja negado às futuras gerações. Com o intuito de reafirmar a importância e o valor da música de concerto na cultura brasileira, as entidades musicais aqui reunidas convidam todos a aderir ao movimento de valorização de artistas, professores e gestores na área da música, preservação de orquestras, teatros, instituições de ensino musical, organizações artísticas voltadas à promoção e produção de concertos, recitais, e temporadas de ópera e balé. Somente o clamor da sociedade civil em defesa de seus direitos poderá levar o poder público a cumprir o seu dever e reconduzir a Cultura à posição central da vida do país.

Entidades reunidas no Fórum Brasileiro da Música de Concerto que assinam o presente manifesto:

Academia Brasileira de Música
Academia Lorenzo Fernandez
Associação de Canto Coral
Associação do Corpo de Baile do Teatro Municipal do RJ
Associação do Corpo Coral do Teatro Municipal do RJ
Associação dos Músicos da Orquestra Sinfônica do Teatro Municipal do RJ
Associação Orquestra Pró Música do Rio de Janeiro
Comissão de Músicos da Orquestra Sinfônica Brasileira
Conservatório Brasileiro de Música
Escola de Música da UFRJ
Instituto Villa-Lobos da UNIRIO
Orquestra Johann Sebastian Rio
Orquestra Sinfônica Nacional da UFF
Seminários de Música Pró-Arte
Sociedade Musical Bachiana Brasileira